Agência recepciona as novas empresas do processo de incubação

Postado em 18 de abril de 2018

Na última quinta-feira, dia 12 de Abril, aconteceu a reunião oficial para a assinatura de contrato das novas empresas que participarão do processo de incubação da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica – PIEBT da Agência de Inovação Tecnológica da da Universidade Federal do Pará.  Na ocasião, as quatro novas empresas, selecionadas no edital 01/2017, conheceram as empresas já incubadas já que, segundo Iara Neves, coordenadora do PIEBT, “nesse momento é importante elas se conhecerem e identificar ou vislumbrar alguma possibilidade de trabalho conjunto ou de troca de informações, bem como conhecer como tem sido a relação das empresas com a incubadora”. 

Foi mostrado como funciona o processo de incubação, qual modelo seguido, regras básicas e toda a equipe que trabalha diretamente e/ou apoiando a Incubadora, bem como a equipe da Universitec e suas divisões: as áreas de empreendedorismo, propriedade intelectual e transferência de tecnologia serão de grande importância para as novas empresas em caso de dúvidas e solicitações jurídicas, estrutura física, informes da secretaria e demandas da assessoria de comunicação.

Apresentados todos os serviços agregados no processo de incubação, foi a vez da assinatura do contrato. As empresas Poupadin; Linguiçaria Paraense; Desenvolve e Karajaz são as quatro novas empresas incubadas no PIEBT.

 Poupadin é apresentado com o formato de game para tablets Android ou PCs, cujo objetivo é ensinar educação financeira de maneira divertida e didática para as crianças. O jogo consiste em ensiná-las técnicas básicas de finanças pessoais, tais como, montar um orçamento e planejamento adequado para iniciar uma poupança para atingir determinado objetivo. As rodadas são divididas em tarefas baseadas no cotidiano das crianças, no qual elas serão obrigadas a cumpri-las. As tarefas são divididas em quatro elementos: educação (corresponde aos minijogos, que precisarão ser jogados para manter o equilíbrio da mesada), alimentação (o avatar perderá sua energia e necessitará ser alimentado), saúde (poderá ficar doente, devido a má alimentação) e conforto (terão várias opções para personalizar o quarto do avatar). O segredo do jogo é manter um equilíbrio financeiro, em que não se pode gastar muito e nem pouco.

A Linguiçaria Paraense é uma empresa com foco na criação, produção e distribuição de produtos alimentícios a partir de sabores e temperos amazônicos. A iniciativa do negócio é valorizar a diversidade gastronômica, no segmento de alimentos cárneos. Como etapa inicial, a produção de embutidos (linguiças) de carne e peixe com combinação de matérias primas (temperos e insumos) do estado do Pará. O diferencial, está na nos sabores criados, bem como na modalidade de negócio, que prevê expandir para o modelo de franquias de linguiças.

A Desenvolve é voltada para implantação e gestão de um modelo inovador e criativo de tributação sustentável em seu município. A ideia é o desenvolvimento e implantação de soluções de gestão, legislação, processos e inovações tecnológicas focadas no resultado e na eficiência da administração dos tributos municipais. Ajuda as prefeituras na busca pelo resultado, eficiência e qualidade dos serviços, aplicando soluções inovadoras com o uso de modernas tecnologias com foco na simplificação dos processos e no aperfeiçoamento contínuo de seu sistema de gestão. Formada por consultores especializados na implementação das melhores práticas de gestão tributária municipal. São profissionais com formação nas diversas áreas do conhecimento com especialização, mestrado e doutorado e com larga experiência em gestão das finanças públicas. 

A Karajaz é uma empresa de pesquisa geológica de gemas e metais preciosos e desenvolvimentos de produtos de joalheria e que também visa a transferência de tecnologias para a cadeia produtiva de gemas e joias da Amazônia. Um dos pilares da empresa é a contribuição a Verticalização de Produtos e Processos de Fabricação Joias e Lapidação de Gemas desta região aliando conhecimento técnico e científico, tecnologias e inovações industriais, porém de modo sustentável. O Nome KARAJAZ é um acrônico de Karat (quilate em inglês) e jazida, e faz alusão a uma região paraense extremamente rica em minérios e minerais, e a uma das principais tribos que ainda vive nesta região, a região/Tribo dos Carajás.

Com a assinatura dos contratos, os novos empreendimentos já começam a receber o apoio da Incubadora, por um período que varia de 24 a 30 meses, podendo haver prorrogação. É fundamental o apoio que a universidade dá aos empreendedores/pesquisadores para que assim estimulem a pesquisa e o mercado local, trazendo benefícios para toda a sociedade.