Startup pré-incubada na Universitec é selecionada no InovAtiva Brasil 2019

Postado em 29 de abril de 2019

A Live DTG foi uma das duas paraenses aprovadas no ciclo 2019.1 do InovAtiva Brasil, o maior programa de aceleração de startups do país. A empresa, atualmente, faz parte do quadro de iniciativas apoiadas pelo Programa de Incubação de Empresas de Base Tecnológica (PIEBT) e reside no Ponto Motirõ, espaço físico planejado para contribuir com o ecossistema de inovação e empreendedorismo da Amazônia, localizado na Universitec. Nos ciclos 2017.1 e 2018.1, as startups Ocalev e Poupadin, apoiadas pelo PIEBT, também foram selecionadas para o programa.

Neste ciclo, foram, ao todo, 105 selecionadas para se conectarem aos maiores players de empreendedorismo do Brasil. Ao longo do programa, serão diversas oportunidades de interagir com investidores, executivos de grandes empresas, mentores e especialistas em temas relevantes. O InovAtiva Brasil oferece atividades on-line, como mentorias coletivas e individuais, capacitações, eventos presenciais e a chance de se apresentar para a maior banca de investidores do Brasil no Demoday InovAtiva, que ocorre em São Paulo, gerando ainda mais visibilidade e conexão para as startups participantes.

Diktherman Silva, fundador da Live DTG, deposita expectativas no programa. “Estamos muito felizes, afinal, fomos selecionados pela maior aceleradora de startups do país mesmo estando distantes dos grandes centros, não pertencendo ao eixo Sul-Sudeste”, afirma. Ele explica que estar no InovAtiva Brasil 2019, além de ser bom para a DTG enquanto produto, também é uma excelente oportunidade para a equipe da startup. “Temos um time incrível. Acreditamos que temos muito a crescer, a aprender e a enriquecer com essa experiência, uma vez que teremos acesso a mentorias de alto nível, com profissionais renomados que, sem dúvidas, saberão nos orientar por qual caminho devemos seguir”, conta.

Ele destaca, ainda, a importância da Universitec para o crescimento da startup. “Na Agência, respiramos, de fato, esse mundo de startups e de inovação. A Live DTG nasceu para ser mais leve, para permitir a pivotagem de ideias. Queremos testar para avançar”, afirma. “Durante o tempo em que estamos aqui, muitas mentorias e treinamentos aconteceram, o que nos ajudou a pensar de uma forma menos corporativista e mais startup”, avalia.

Diktherman diz que, para o futuro, a startup pretende continuar na Universitec. “Temos a expectativa de participar do próximo processo seletivo para, a partir de então, passar pelo processo de incubação na Agência”, conta. “Queremos continuar respirando esse formato porque sabemos que, assim, avançaremos ainda mais”, conclui.

A startup – A Live DTG nasceu a partir do desenvolvimento de um método capaz de simplificar a gestão de pessoas no meio empresarial. O objetivo da startup é diminuir a complexidade de gestão por meio de um sistema completamente on-line, com metodologia simples e própria, e com isso melhorar os resultados das equipes empresariais.

Diktherman Silva percebeu, ao atuar como consultor de pequenas e médias empresas, uma grande dificuldade no controle de desempenho dos colaboradores por parte das empresas. “Apesar de haver um planejamento estratégico bem definido, com direcionamentos e metas para todos, não havia acompanhamento, o que prejudicava a execução”, lembra. Ele, então, desenvolveu o método DTG, que parte do princípio de que toda empresa deve ter direção, trabalho e gestão voltados a um objetivo comum.

O método foi testado e validado pelo mercado e, em seguida, passou a ser comercializado, tornando-se um software ao qual os clientes da empresa têm acesso e que traz uma interface simplificada e que funciona “em nuvem”, podendo ser acessado de qualquer lugar com conexão à internet. Segundo Diktherman, o método DTG possui, hoje, aproximadamente 400 usuários ativos pertencentes a variados segmentos. “Não temos um mercado específico e, por isso, atendemos a clientes de setores variados, como educação, construção civil, transportes, logística e prestação de serviços”, explica.

Amanda Mardock, assistente de marketing e de vendas da Live DTG, conta que a pretensão da startup é desenvolver os times das empresas por meio da aplicação de indicadores-chave de desempenho e de planos de ação. “Esses indicadores, aplicados por setor de trabalho e individualmente, ajudam as equipes a medirem melhor o seu desempenho e permitem uma visão completa das ações, dos prazos de entrega, das metas alcançadas por cada colaborador e uma visão global da empresa, tornando mais fácil a identificação de quais setores entregam mais ou menos resultados”, afirma.

Sallen Furtado, consultor da startup paraense, afirma que os resultados obtidos pela utilização da plataforma são discutidos em reunião, pelo menos uma vez ao mês, entre os clientes e a equipe da Live DTG, o que propicia um entendimento mais amplo desses dados e até algumas inferências sobre os resultados das equipes que são cadastradas dentro da plataforma. “Queremos, na verdade, estimular a comunicação interna da empresa possibilitando o compartilhamento e monitoramento de ações, do nível operacional ao estratégico, envolvendo todas as pessoas em torno de melhorias”, justifica.

O programa – O InovAtiva Brasil foi criado em 2013 pelo atual Ministério da Economia e idealizado para se tornar uma ferramenta da gestão pública que realiza aceleração, conexão, visibilidade e mentoria para startups em todo o território nacional, sem qualquer custo, visando fortalecer e fomentar o ecossistema de inovação no Brasil.

Em 2016, o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) somou esforços com o então Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e se tornou corealizador do programa, trazendo capilaridade nas ações do programa pelo país. Até então, o InovAtiva registra, ao todo, mais de 10.000 submissões de projetos, mais de 2.000 startups treinadas, 840 aceleradas e mais de 30.000 empreendedores impactados.


Atualizado em 25/04/2019 às 14h44.

Texto e foto: Orlando Haber (ASCOM/Universitec).