Representantes da Agência de Inovação Tecnológica, SEICOM e SECON realizam reunião sobre o Projeto Belém 400

Publicado em: 08/11/2013 às 22:07
Tempo de leitura: 2 minutos

A iniciativa contará com o envolvimento de instituições públicas, de ensino e pesquisa que contribuirão com informações em torno das principais atividades econômicas existentes no município. Essas informações servirão como subsídios para que a Prefeitura de Belém atue com foco na otimização do potencial econômico de Belém.

A primeira etapa do projeto será a formatação de um diagnóstico que aponte o quadro econômico atual, uma espécie de DNA de Belém, que contenha a composição do PIB local, seu contexto e o Estado da arte de setores produtivos como: PIB, emprego, composição e estrutura da mão de obra, impostos gerados, renda gerada, distribuição espacial, forças e fraquezas que aponte propostas de soluções inteligentes para formação de uma cidade sustentável a partir da visão de cada setor.

Em seguida, será elaborado um Plano Estratégico, com percepção e visão de futuro dos das atividades do comércio local, comércio exterior, serviços – bancos (intermediação financeira), Indústria – Construção Civil, Agricultura, Turismo, Pesca, Economia Criativa, Mineração, Feiras livres. Nessa fase, serão identificadas novas oportunidades e estratégias de cooperação, com a formação de oficinas com grupos de trabalho para elaboração do Plano, para formulação de indicadores e metas até 2016.

A etapa final será a divulgação do Plano Estratégico Belém 400 com o lançamento do projeto em Seminário que reunirá os principais atores envolvidos como entre eles: entidades públicas e privadas, instituições de ensino e a sociedade civil.

“A partir desse diagnóstico poderemos desenvolver políticas públicas e fomentar a atividade econômica de Belém, a ideia é levar a comunidade para as oficinas de trabalho, que serão 11 no total e após isso, direcionarmos em quais áreas essas politicas públicas serão aplicadas. Esperamos que essas ações frutifiquem e venham contribuir para o desenvolvimento do município de Belém”. Afirmou o Secretário Marco Aurélio.

Para o Diretor da Agência de Inovação Tecnológica, Gonzalo Enríquez, a academia reúne a experiência, o conhecimento e o acesso às melhores tecnologias disponíveis na Amazônia, o que irá contribuir com a preparação do diagnóstico que terá a participação de professores da UFPA, bem como da equipe da agência atuando na gestão do projeto.

Após a reunião, Marco Aurélio visitou empresas instaladas na incubadora da Agência de Inovação da Universidade.

Texto: Hellen Lobato – Ascom Universitec

Leia também