Reitor Tourinho fala sobre crise financeira das universidades

Publicado em: 26/11/2017 às 21:44
Tempo de leitura: 2 minutos

Dia 21, o reitor da Universidade Federal do Pará, Emmanuel Zagury Tourinho junto com outros reitores e parlamentares se reuniram na Câmara dos Deputados, para debater sobre os cortes para o ensino superior e para a área de ciência e tecnologia, previstos na proposta orçamentária para 2018, encaminhada pelo governo ao Congresso.

Em sua fala o reitor lembrou que as universidades federais são responsáveis por inúmeros equipamentos de  serviços gratuitos a população, como na área de saúde que conta com 46 hospitais universitários; na área de artes conta com os serviços de museus, teatros, cinema e outros locais de interação social; em se tratando de negócios, as universidades operam com agências de inovação, incubadoras de empresas de base tecnológica, parques de ciência e tecnologia com o trabalho de inovar, qualificar e verticalizar as cadeias produtivas nacionais. Outro ponto importante em sua fala, é em relação ao atendimento à população (sobretudo à população carente) onde há clínicas de direitos humanos; escritórios de assistência jurídica; programas de atenção à pessoas com deficiência; de regulamentação fundiária; inclusão digital e serviços de atenção a saúde mental. Todos serviços gratuitos.

A possibilidade de aperfeiçoar a instituição com o avanço da internacionalização através dos meios corretos dados pelo governo. Pois sob condições semelhantes as das universidades mais internacionalizadas, resultados comparáveis ao dessas instituições serão alcançados. Há os melhores resultados em todos os sistemas de avaliação existentes sejam eles do próprio governo ou de empresas que promovem ranking de universidade e cursos. As universidades federais são responsáveis por mais da metade do sistema nacional de pós graduação e respondem por mais da metade de toda a ciência produzida no país, disse o reitor Tourinho.

Confira sua fala completa no vídeo a seguir:

 

Leia também