FORMULAÇÕES DE USO TÓPICO COM ATIVIDADE ANTIMICROBIANA

Voltar

 Contendo extrato de uma espécie vegetal do gênero Jatropha, é feito um desenvolvimento tecnológico que relata a obtenção e caracterização de matéria-prima vegetal, intermediário e excipientes das formulações, assim como testes da atividade antimicrobiana do vegetal. O desenvolvimento é baseado em metodologias farmacopéicas e técnicas consagradas como espectroscopia na região do infravermelho, cromatografia líquida de alta eficiência com detectores de diodos e massas, espectrofotometria na região do ultra-violeta e análise térmica. A droga vegetal pulverizada é caracterizada como pó semifino e com teor de cinzas totais e de umidade residual de acordo com o que é preconizado poLvárias farmacopéias. O intermediário possui metabólitos secundários como flavonóides e taninas catéquicos que possivelmente sejam responsáveis pela atividade antimicrobiana. O extrato seco por aspersão utilizado para preparo das formulações, SD 1, apresentou boa estabilidade quando em contato com os excipientes das formulações frente programação térmica. As formulações não apresentam características de instabilidade frente à centrifugação nem diferença de pH num período de 30 dias após o preparo e apresenta um perfil de permeação em membrana sintética com passagem de 3 0% a 60% dos flavonóides totais expressos em vitexina.

ICS - Instituto de Ciência da Saúde
Enfermagem
  • Status:
    Concedida
  • Nº da patente:
    PI 1103693 1
  • Nível de prontidão tecnológica:
    TRL
  • Autor(es):
    Heitor Ribeiro da Silva, Roseane Maria Ribeiro, Carlos Emmerson Ferreira, Wagner Luiz Ramos, Andrex Augusto Silva, Fernando Batista da Costa, Wanderley Pereira de Oliveira, José Otávio Carrera
  • Titularidade:
    Universidade Federal do Pará