MCTI lança edital para apoiar a inserção de pesquisadores em empresas incubadas

Atualizado em: 12/12/2020 às 16:10
Tempo de leitura: 2 minutos

No último dia 24, durante a 30.ª Conferência Anprotec de Empreendedorismo e Ambientes de Inovação, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançou uma chamada pública de 5 milhões de reais para apoiar a inserção de pesquisadores em empresas vinculadas às melhores incubadoras do país. Os candidatos terão até 28 de janeiro para submeterem suas propostas.

A inciativa faz parte do Programa Nacional de Apoio aos Ambientes Inovadores (PNI) e é promovida pelo MCTI e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec).

O objetivo é fomentar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação de micro e pequenas empresas vinculadas à incubadoras certificadas ou que estejam em processo de obtenção da Certificação Cerne.

A chamada pública consta no site do CNPq. Para participar do chamamento público, os proponentes precisam ter vínculo com a empresa executora e contar com a concordância e o apoio da incubadora de empresas.

As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global de 5 milhões de reais. Estima-se que sejam apoiados pelo menos 55 projetos com recursos do MCTI. Os projetos terão o valor máximo de financiamento de 90 mil reais e duração de até 24 meses. Uma parcela mínima de 30% dos recursos será destinada para propostas de empresas vinculadas a incubadoras sediadas nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste. Serão concedidas bolsas de fomento do CNPq, por até 18 meses, nas modalidades DTI (Desenvolvimento Tecnológico Industrial), EV (Especialista Visitante) e SET SET (Fixação e Capacitação de Recursos Humanos).

Apoio das FAPs

As propostas recomendadas e não contratadas poderão ser apoiadas pelas Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs) ou outras instituições que apresentarem interesse em financiá-las. Neste caso, a seleção dos projetos a serem contratados atenderá a prioridade determinada pelo respectivo parceiro, a partir das propostas recomendadas pelo Comitê Julgador. Os recursos das FAPs e demais instituições parceiras serão disciplinados por normas e instruções legais próprias.

Incubadoras de empresas brasileiras

De acordo com último mapeamento realizado pelo MCTI em parceria com Anprotec, existiam 363 incubadoras de empresas ativas no Brasil, que eram responsáveis por 3.694 empresas incubadas e 6.143 empresas graduadas. Estima-se que, em 2017, as empresas incubadas geraram 14 mil postos de trabalho diretos, recolheram 110 milhões de reais em tributos e tiveram um faturamento anual de 550 milhões de reais. Por sua vez, as empresas graduadas foram responsáveis pela geração de 56 mil postos de trabalho diretos, recolheram 3,6 bilhões de reais em tributos e faturaram cerca de 18 bilhões de reais.

Esclarecimentos e informações adicionais acerca desta Chamada podem ser obtidos pelo e-mail atendimento@cnpq.br ou pelo telefone (61) 3211-4000.

Acesse o edital aqui.


Texto publicado originalmente em 23 de novembro de 2020 no site da Anprotec. Acesse a matéria aqui.