Desafio Inove+ é uma das melhores práticas em incubação e aceleração de impacto do Brasil

Postado em 04 de novembro de 2019

O Desafio Inove+, iniciativa da Agência de Inovação Tecnológica da UFPA (Universitec), foi selecionado na Chamada de Boas Práticas em Incubação e Aceleração de Impacto, promovida pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) com o apoio da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). A chamada tem o objetivo de reconhecer cases de incubadoras e aceleradoras de todo o país que fomentem negócios de impacto a nível regional e nacional, além de atuarem no engajamento de atores estratégicos para esse ecossistema.

O artigo, que trouxe o Desafio Inove+ como boa prática, foi intitulado “Estimulando o Empreendedorismo de Impacto na Amazônia” e ficou em segundo lugar na categoria “Sensibilização para a temática de negócios de impacto”. A publicação foi escrita por Iara Neves, José Augusto Lacerda e Orlando Haber, da Universitec, e por Juliane Frazão, do PCT Guamá. Serão concedidos à Agência uma premiação em dinheiro e uma viagem de aprendizado para conhecer o ecossistema de impacto da Inglaterra, além da divulgação da prática em publicação específica.

Ao todo, foram recebidos 13 artigos com um breve resumo das práticas vindas das regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste. O material foi submetido a um comitê avaliador formado por dez especialistas externos, que atribuíram notas de acordo com critérios estabelecidos no edital, como grau de alinhamento com a temática, resultados alcançados, replicabilidade, inovação e qualidade geral do texto.

Confira a lista dos selecionados na íntegra aqui.

Histórico – Em 2017, o PIEBT, em parceria com a Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, foi um dos vencedores da 2.ª edição do Desafio de Incubação e Aceleração de Impacto, iniciativa de reconhecimento nacional organizado pelo ICE em parceria com a Anprotec e o Sebrae. A participação da Incubadora nesta competição, de certa forma, deu início à adoção de estratégias que agora, dois anos depois, levaram a UFPA a adotar algumas das melhores práticas em incubação e aceleração de impacto do Brasil.

Após vencer a competição, a Incubadora da UFPA recebeu, além de uma premiação em dinheiro, um voucher de serviços do Sebrae para colocar em prática as ações planejadas para apoiar empreendimentos com temáticas sociais e ambientais. O plano de execução, a partir de 2017, previu o incentivo a negócios de impacto socioambiental e a expansão da área de atuação tanto da Universitec quanto do PCT Guamá, de modo a difundir interna e externamente a temática.

Das atividades previstas no plano, houve a realização de workshops sobre negócios de impacto e também para discutir os problemas sociais e ambientais do estado e o lançamento de uma chamada de pré-incubação e incubação para ideias e projetos que tenham resultado em produtos, processos ou serviços inovadores e sustentáveis. Além disso, nos editais divulgados pelo PIEBT desde então, há a previsão do potencial de impacto socioambiental positivo enquanto critério eliminatório e classificatório na etapa de avaliação das propostas.

Já o Desafio Inove+, desde a edição de 2017, tem uma premiação específica destinada a negócios de impacto. Em 2019, a premiação se tornou a categoria Negócios Sustentáveis, que contemplou, ao final do Desafio, três ideias que, além de serem viáveis economicamente, contam com a missão explícita de gerar benefícios socioambientais ao mesmo tempo em que geram receita própria.

Para o ano que vem, estão previstas a criação de um espaço no site da Universitec dedicado à temática de impacto, além da adequação de processos internos para a seleção, qualificação, assessoramento e acompanhamento de projetos pré-incubados e incubados.

Sobre o ICECriado em 1999, o Instituto de Cidadania Empresarial é uma organização da sociedade civil que tem como missão articular líderes transformadores no desenvolvimento de iniciativas inovadoras que potencializem impacto social positivo na população de baixa renda. Tendo como propósito central o fomento à inovação social, o ICE escolheu como foco de sua atuação o fortalecimento do ecossistema de Investimentos e Negócios de Impacto que gerem amplo impacto socioambiental positivo.

Sobre a Anprotec Criada em 1987, a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) reúne cerca de 370 associados, entre incubadoras de empresas, parques tecnológicos, aceleradoras, coworkings, instituições de ensino e pesquisa, órgãos públicos e outras entidades ligadas ao empreendedorismo e à inovação. Líder do movimento no Brasil, a Associação atua por meio da promoção de atividades de capacitação, articulação de políticas públicas e geração e disseminação de conhecimentos.


Atualizado em 11/11/2019 às 14h42.

Texto: Orlando Haber (Ascom/Universitec) com informações do ICE e da Anprotec.