Desafio Inove+ 2019 premia melhores ideias inovadoras e sustentáveis

Postado em 01 de outubro de 2019

Na manhã do dia 21 de setembro, sábado, o auditório do Projeto Newton, no campus profissional da Universidade Federal do Pará, em Belém, sediou a final do Inove+ 2019. O Desafio promovido pela Agência de Inovação Tecnológica da UFPA (Universitec) premia, desde 2014, ideias no campo do Empreendedorismo e da Inovação.

O Desafio Inove+ 2019 foi marcado por números recordes. Contou, ao todo, com mais de 250 participantes de 23 instituições de ensino distintas e com 70 mentores, profissionais do mercado e da academia com atuação em 13 estados brasileiros. Este ano, a maior competição de Empreendedorismo e de Inovação do Norte do Brasil trouxe novidades em relação à edição anterior, que ocorreu em 2017. A principal delas foi a criação da categoria Negócios Sustentáveis, que contemplou aqueles empreendimentos que, além de serem viáveis economicamente, têm a missão explícita de gerar benefícios socioambientais ao mesmo tempo em que geram receita própria.

Para o coordenador de Empreendedorismo da Universitec e organizador do evento, professor José Augusto Lacerda Fernandes, a edição de 2019 do Desafio Inove+ demonstra a solidez do trabalho que a Universitec desenvolve há dez anos em prol do Empreendedorismo e da Inovação na Amazônia. “Foi muito revigorante ver que, apesar do contexto inóspito, temos uma safra de jovens empreendedores engajados em construir uma nova história para a nossa região”, comenta.

O Desafio Inove+ 2019 foi realizado pela Agência de Inovação Tecnológica da UFPA em parceria com o Centro de Empreendedorismo da Amazônia com o patrocínio da Vale e da Fadesp. Sebrae, PCT Guamá, TV Liberal, Castilla Idiomas, Execute Soluções, Conjove, Do It Hub Innovation, Açaí Valley, Elephant Coworking e Comunicores atuaram como apoiadores do evento.

A abertura – O evento de abertura ocorreu na manhã do dia 24 de agosto, sábado, no Centro de Eventos Benedito Nunes, no campus profissional da Universidade Federal do Pará, em Belém. Estiveram presentes mais de 400 pessoas, desde empreendedores, mentores e parceiros até estudantes inscritos na iniciativa.

As capacitações – Sempre lotadas, as cinco capacitações do Desafio Inove+ 2019 proporcionaram aos participantes uma verdadeira imersão no ecossistema local de Empreendedorismo e de Inovação. Com duração média de quatro horas e repletas de atividades práticas, as capacitações foram pensadas para formar e estimular empreendedores inovadores, criativos e transformadores, capazes de, ao final do Desafio, tirarem as suas ideias do papel e aplicá-las ao mercado.

A primeira capacitação ocorreu na manhã de 29 de agosto, quinta-feira, no auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPA. Facilitado pelo professor Yuri Vidal, da Faculdade de Administração da UFPA, e pelos cofundadores da startup Neo Habitus, Rodrigo Marques, Flávia Paredes e Obrdan Favacho, o encontro levou aos participantes temas como liderança e trabalho em equipe a partir de insights e casos de sucesso.

Facilitada pelo presidente da Enactus UFPA, Noel Orlet, e pelo diretor executivo do Centro de Empreendedorismo da Amazônia, Raphael Medeiros, a segunda capacitação do Desafio Inove+ 2019 discutiu os modelos de negócios, desde os tradicionais até aqueles voltados à promoção de impacto socioambiental. O evento ocorreu na tarde de 3 de setembro, terça-feira, no Sebrae Lab, ambiente multifuncional e colaborativo localizado na sede do Sebrae Pará.

No dia 9 de setembro, segunda-feira, os participantes aprenderam a realizar uma pesquisa de mercado de forma a validar hipóteses na prática. A terceira capacitação do Inove+ 2019 ocorreu em um dos auditórios do PCT Guamá e foi facilitada pelo coordenador de Empreendedorismo da Universitec, professor José Augusto Lacerda Fernandes, e pelo cientista da computação, ex-head of growth marketing da Rappi e ex-head of data insight and analytics da 99, Tiago Barra.

A quarta capacitação do Desafio foi facilitada pelo publicitário e supervisor da Oficina de Criação da UFPA, Renato Brito, e pelo engenheiro eletricista e gestor de programas da Rede de Incubadoras de Tecnologia da UEPA, Felipe Araújo. No dia 11 de setembro, quarta-feira, no auditório do Cesupa, eles conversaram com os participantes sobre branding, identidade visual e MVP.

No dia 17 de setembro, terça-feira, os participantes começaram a se preparar para o pitch final. A quinta e última capacitação do Inove+ 2019 ocorreu na sede da Elephant Coworking e contou com a presença dos facilitadores Marília Leal e João Martins, da Safo Apresentações, startup de consultoria e de treinamentos para a criação de apresentações criativas e funcionais.

O encerramento – A final do Desafio contou com 20 projetos avaliados por uma banca inédita até então, formada por profissionais da Agência de Inovação Tecnológica da UFPA, PCT Guamá, Fadesp, Jucepa, Sebrae, Conjove, Cesupa, Rede de Incubadoras de Tecnologia da UEPA, Boaventura Lab, Grupo Líder, MedBolso, Pirueta e Incubadora do Xingu.

Foram três premiações na final do Inove+ 2019. A primeira delas, o Prêmio Superação, teve cinco ideias concorrentes: AppE2You, plataforma que conecta profissionais de comunicação a empresas; KiosTech, desenvolvimento de um quiosque a partir de matérias orgânicas e inorgânicas atualmente tratadas apenas como rejeitos; Kvik, plataforma que conecta voluntários a idosos necessitados de assistência social; Quickcut, plataforma de serviços de barbearia com atendimento via delivery; e Where Is My Beer, aplicativo voltado a fabricantes, distribuidores, comerciantes e consumidores de cerveja. Após avaliação da comissão organizadora, a Quickcut venceu a categoria e faturou o prêmio de 500 reais oferecido pelo Sebrae Pará.

Na categoria Negócios Sustentáveis, foram dez ideias finalistas. Dessas, o terceiro lugar ficou com a Sambú, um sabonete a base de jambu que deixa o corpo relaxado e com um leve tremor, proporcionando a sensação de massageamento. Já o segundo lugar da categoria foi para a Lamazônias, plataforma que conecta comunidades de cadeias produtivas da agroecologia na Amazônia com consumidores de produtos ecologicamente sustentáveis para a ampliação e fortalecimento do mercado. A ideia vencedora foi a Natcocos, que propõe a reutilização da casca do coco verde para fabricação de subprodutos provenientes da sua fibra, transformando o que seria resíduo em matéria-prima rentável.

Os prêmios da categoria Negócios Sustentáveis totalizaram 6 mil reais e foram oferecidos por Conjove, Fadesp, PIEBT e Centro de Empreendedorismo da Amazônia.

Também com dez ideias finalistas, a categoria Empreendedorismo Inovador teve três ideias premiadas. A Mobel, aplicativo para busca e avaliação de locais de acordo com as normas e critérios de acessibilidade, conquistou o terceiro lugar. Em segundo lugar, a Sexadapt propôs o desenvolvimento de um aplicativo de mapeamento, guia e avaliação de acessibilidade dos motéis para pessoas com deficiência. O primeiro lugar da categoria foi para a Revfood, bioplástico comestível de baixo custo feito a partir de resíduos do agronegócio, proporcionando diversas propriedades necessárias para aumentar o tempo de vida, por exemplo, de frutas.

Os prêmios da categoria Negócios Sustentáveis também totalizaram 6 mil reais e foram oferecidos por Do It Hub Innovation, MedBolso e Vale.

Próximas edições – O Desafio Inove+ está programado para ocorrer a cada dois anos. A próxima edição, portanto, tem previsão para o segundo semestre de 2021.

Aguarde novas informações no site e nas redes sociais da Universitec.


Atualizado em 01/10/2019 às 18h17.

Texto: Ascom/Universitec.